quarta-feira, 12 de março de 2008

Voando Sobre Um Ninho De Cucos (1975)


Filme: "Voando Sobre Um Ninho De Cucos" (1975), cores, 133 min.
Por: Milos Forman
M/12Q

Um filme original e genial. Jack Nicholson dá vida a uma personagem bastante difícil de se interpretar: ser louco mas ao mesmo tempo não ser. Ele sempre foi dotado em fingir de louco como no "Shining"(1980), mas neste filme ele fala como se fosse verdadade tudo o que ele diz. O realizador mostra-nos como são os manicómnios e como são injustas as hospedeiras. Nunca pensei que fossem assim para com os outros, sempre pensei que fossem mais atenciosas, mais cariciosas e que falassem com eles.
Jack Nicholson consegue mostrar aos loucos a como se divertir e mostra aos outros como elas são injustas da maneira mais bonita de sempre. O filme é concebido para chorarmos e vermos como os malucos sofrem num pequeno espaço como aquele.
O título não atraí muito, eu sei, quando a minha tia disse que devia ver este filme não fiquei muito convencido. Quando o levei para casa, vi com a família inteira e fiquei apaixonado com a maneira que Milos Forman (vencedor de Óscar* com o filme)conseguiu concretizar esta obra cinematográfica que vai ficar para sempre na história do cinema um filme tão espantoso como este. Se ainda não viste só tenho a dizer isto: "O QUÊ?! AINDA NÃO VISTE? Meu Deus, onde está este Mundo a ir?? Vê! Agora, depois de jantar, desde que vejas a beleza deste filme...
Aconselhado a ver e a rever.
* Óscares - Melhor Filme, Melhor Actor, Melhor Actriz, Melhor Realizador, Melhor Argumento.

3 comentários:

Lili disse...

Também adoro o filme, e concordo contigo que é uma criação genial do Jack Nickolson. E também acho genial o downgrading que fazes das enfermeiras chamando-lhes hospedeiras.

tia romi disse...

Olá mana! Eu também acho que o Jack Nickolson vai muito bem. Tão bem que nunca mais, em toda a sua carreira, deixou de fazer este papel. Não está mal. Imagina se tinha ficado marcado pelo bambi, de que fazia o papel principal?

Fero de Castro disse...

Olá Cinéfilo: Tenho um comentário e uma recomendação para fazer-te. O comentário: o One Flew over the Cuckoo’s Nest foi filmado muito perto da casa onde vivi quando aluno de escola secundária. Por isso, sempre prestei-lhe bastante atenção, senão reverência (porque os lugares merecem atenção e reverência tanto como os seres humanos). E já sabes que o autor do romance em que o filme se baseia também é de Oregon, um estado que vale visitar (embora que não deves pensar em mudar a vida para lá, porque os Californianos já estregaram quase tudo por terem feito exactamente isso). Tendo tudo isso em conta, o filme tem que ser um dos melhores de sempre. Mas deves ver outro filme de Jack Nicholson, que também se desenrola, em parte, dentro das fronteiras de Oregon: o Five Easy Pieces. Mas esta não é a recomendação verdeira. Aqui vai ela: deves gostar bastante de Stanley Kubrick. Pois, quem não gostava de ver os filmes dum génio? O que aconselho é o seguinte: deves pôr as mãos (ou só os olhos) num dos primeiros filmes do Kubrick, que se chama Paths of Glory. Trata da primeira guerra mundial, e mostra, talvez melhor do que qualquer outro filme, que a guerra não tem rima nem razão (como dizem os falantes da língua inglesa). É um filme baseada numa tristeza que é quase impossível descrever, mas posso dizer-te que é o contrário da liberdade.

Agora, Cinéfilo, tenho de confessar que conheço-te. Não sei se possas advinhar quem sou? Não, não sou Alain Resnais (embora que adoro esse realizador de filmes tão frappantes como La guerre est fini.)

Para acabar, uma pergunta: O que achas da série televisiva que se chama Quando os lobos uivam? Gostava de o ver, sobretudo se alguem me dissesse que vale a pena. O romance em que a série se baseia é bestial (em mais do que um sentido!).